"Sejamos a cada dia melhores, capazes, informados e mais humanos!"

Neste Blog iremos postar diversos trabalhos relacionados as práticas pedagógicas desenvolvidas no Ensino das Ciências, na Educação Básica. Nosso interesse é promover e compartilhar um leque de conhecimentos os quais consideramos relevantes para a formação e atuação dos profissionais da educação em relação a essa área de conhecimento, no contexto atual. Enfim, consideramos de fundamental importância para nossa formação e dos demais educadores, essa socialização de saberes, das diversas informações bem como da troca de experiências, promovendo assim a reflexão-ação-reflexão tão imprescindível ao desenvolvimento do profissional educador realmente comprometido com a construção de uma educação de qualidade na formação de sujeitos críticos.



por Lílly Siqueira.





Loading...

domingo, 25 de julho de 2010

O valor de ser Educador


Ser transmissor de verdades, De inverdades... Ser cultivador de amor, de amizades...

Ser convictor de acertos,

De erros.

Ser construtor de seres,

De vidas.

Movido por impulso, por razão, por emoção.

De sentimentos profundos,

Que carrega no peito o orgulho de educar.

Que armazena o conhecer,

Que guarda no coração o pesar

De valores essenciais

Para a felicidades dos " seus".

Ser conquistador de almas.

Ser lutador

Que enfrenta agruras

Mas prossegue, vai adiante realizando sonhos,

Buscando se auto-realizar

Atingir sua plenitude Humana

Possuidor de potencialidades

Da fraqueza sempre surgi a força

fazendo-o guerreiro

Ser de incalculavél sabedoria

Pois " o valor da sabedoria é melhor que o de rubis."

É...

Esse valor de ser educador.






Comunicação Coordenada/ texto: Aluno: sujeito do conhecimento.


Na comunicação coordenada, 5 pesquisadores apresentam trabalhos relativos ao mesmo tema, sob a direção de um coordenador.
A cada expositor são destinados dez minutos, para apresentação de seu trabalho.
A exposição deve ser clara, objetiva, bem estruturada, enfantizando apenas os principais tópicos da pesquisa: anunciar o assunto, os objetivos, a metodologia empregada; expor e analisar o problema; apresentar resultados obtidos.
O apresentador pode se valer de recursos audiovisuais (vídeos, gravador, projetor, etc) para agilizar e tornar mais clara a exposição, sem no entando, ultrapassar o tempo que lhe foi concedido.
Deve estar preparado para responder perguntas que lhe foram dirigidas, demostrando clareza, concisão e domínio do assunto.

" Em breve será postado o resultado desse trabalho!"

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Reflexões sobre o Ensino de Ciências


O Ensino de Ciências tem passado por diversas transformações no que se refere a sua organização, nesses últimos anos. Tais mudanças objetivam-se em propor o melhoramento das condições da formação dos alunos no estudo das ciências naturais, diante das circunstâncias histórico-culturais da sociedade. Ou seja, passando a mostrar a ciência como um conhecimento que contribui para a compreensão do mundo e suas tranformações, para reconhecer o homem como parte do universo e como indivíduo. Para isso, é importante, no entanto, que o professor tenha conciência que o ensino de Ciências não se resume à apresentação de definições cientifícas, e conceitos, em geral fora do alcance e da compreensão do aluno. Mas que estas devem ser o ponto de chegada do processo de ensino, aquilo que se pretende que o aluno compreenda ao longo de suas investigações, da mesma maneira que conceitos, procedimentos atitudes também são aprendidos. Logo, exige-se a escolha consciente das atividades que serão desenvolvidas em sala de aula. Assim devem ser utilizados procedimentos que permitam investigação, a comunicação de fatos e ideias, propondo assim a contextualização daquilo que está sendo estudado dentro do Ensino de Ciências. Os educadores precisam trabalhar nessa perspectiva dispostos a questionar com seus alunos o lugar da Ciência no mundo, e sua relação com o bem-estar humano e com outros valores da sociedade.

Enfim, essas inúmeras mudanças do processo de ensino e aprendizagem tem exigido das escolas e dos educadores um novo posicionamento frente a essa realidade. O ensino de ensino de Ciências Naturais passa a ser visto como uma das disciplinas que tem condições de contribuir para a formação da cidadania. Onde passa a preparar os cidadãos para que sejam capazes de participar, de alguma forma, das decisões que se tomam nesse campo, já que, em geral, são disposições que mais cedo ou mais tarde, terminam por afetar a vida de todos.

Conteúdos prioritários para alunos do 5º Ano.




2º passo da aividade: Seleção de conteudos e Síntese.




Conteúdos prioritários para alunos do 5º ano: A terra, Os seres vivos esuas relações com a terra, O coro humano: rgulação, reprodução e manutenção da saúde, o solo e a produçã de alimentos.




Síntese




O papel de Ciências Naturais na formação do osso aluno, tem como objetivo a formaçao dos cidadãos críticos e participativos, além deconhecedores ds saberes próprios da disciplina.


De acordo com o que foi proposto pelos pcn's, devemos mostrar a ciência como um conhecimento que colabora para a compreensão do mundo e suas transformações, para reconhecer o homem como parte do universo e como indivíduo. Entretanto,podemos peceber que etamos trabalhando inadequadamente em relação ao que os pcn's de ciências propõe para o estudo dessa disciplina,pois na prática diária os professores anda estão engessados aos métodos tradicionais de ensino utilizando-se apenas do lvro didático como ferramenta de trabalho. A falta ou transmissão inadequada de informaçoes ainda fazem com que alguma pessoas tenham uma visão errônea de que ciênciasé definitiva, linear estática, e de que todos os fenômenos, processos e hipóteses já foram correta e completamente explicados. O ensino de Ciências precisa dismestificar essa ideia, eimulando o aluno a questionar o conhecimento o momento histórico em que foi produzido.
  • Compreender a natureza como um todo dinâmico, sendo o ser humano parte integrante e agente de transformações do mundo em que vive;
  • Valorizar o trabalho em grupo, sendo capaz de ação crítica e cooperativa para a construção coletiva do conhecimento;
  • Compreender a saúde como bem individual e comum que deve ser promovido pela ação coletiva.

Contribuições do Ensino de Ciências para formação dos alunos


1º Passo da atividade


1. Cada professor anota individualmente conteúdos de Ciências Naturais que considera prioritários no Ensino Fundamenta de 1ª a 4ª séries.

2. Em pequenos grupos, os professores fazem a leitura individual dos textos Os conteúdos de Ciências Naturais no Ensino Fundamental e blocos temáticos (pp. 41 a 44), anotando suas dúvidas.

3. Discussão coletiva e anotação das dúvidas qu permanecem para o grupo todo.

4. Em pequenos grupos, os professores debatem as seguinte questõe:

"Qual é o papel de Ciências Naturais na formação do nosso aluno?" "Em que medida o que estamos trabalhando é coerente com esse papel?"

5. Leitura em pequenos grupos: documento de Ciêcias - Ciências Naturais e cidadania (pp. 23 a 25) e discussão dos objetivos gerais de Ciências Naturais para o Enino Fundamental (pp. 39 a 40), reconhecndo-se entre os objetivos gerais:



  • aqueles que sempre foram trabalhados na esola;


  • aqueles cujo planejamento anual não prevê tempo para ser desenvolvido,embora conste do trabalho ou da precupações dsprofessores;


  • aqueles que a escola pode começar trabalhar.

6. Cada grupo faz uma síntese sobre a discussão,escrevendo de forma clara os objetivos de Ciências Naturais que podem ser trabalhados comseus alunos para ser apresentado à turma.


terça-feira, 11 de maio de 2010

Desafios para o Ensino das Ciências (continuação)


Mais um dos desafios que o Ensino das Ciências precisa superar diz respeito a incorporação de conhecimentos contemporâneos, já que esses saberes científicos e tecnológicos permeiam a vida cotidiana dos indivíduos. De acordo com DELIZOICOV( 2009), temos acompanhado nos últimos cinco anos a produção de materiais didáticos que, de certa forma, oferecem o conhecimento mais recente. Podemos perceber a oferta de materiais não só em forma de livros que contemplam conhecimentos atuais mas como também materiais digitais, embora ainda utilizados por uma minoria de professores. Enfim mantém-se o desafio de incorporar às praticas docentes os saberes científicos e tecnológicos que são relevantes para formação cultural dos educandos, seja de forma tradicional ou mais informatizados.

Outro desafio a ser tratado no ensino das ciências esta relacionado ao uso do livro didático como sendo a única ferramenta de trabalho do professor. O (LD) é um recurso intensamente utilizado nas práticas docentes, onde os professores tem se limitado apenas ao uso exclusivo desse instrumento como fonte de conhecimento. E isso tem contribuido de certa forma para a redudância nas formas de se conhecer, descobrir e explorar a diversidade de informações sejam científicas quanto tecnológicas. ( em construção)

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Desafios para o Ensino de Ciências

Pauta da 3ª aula de Ensino de Ciências, Profº Aldecy.
Atividade: Fazer leitura do texto " Desafios para o Ensino de Ciências "de Delizoicov e depois apontar alguns pontos principais.
Neste texto o autor discute os desafios do mundo contemporâneo, particularmente os relativos às transformações pelas quais a educação escolar necessita passar, cujos saberes e práticas tradicionalmente estabelecidos e disseminados dão sinais inequívocos de esgotamento. Assim sendo, o autor destaca no texto alguns desafios mais prementes como:1)superação do senso comum pedagógico: uma vez que o mesmo destaca que o professor ter domínio de suas teorias científicas e de suas vinculações com as tecnologias,são necessárias mas não o suficiente para um desempenho adequado. O professor não pode se reduzir apenas as conceituações, modelos e teorias científicas, ele tem que fazer um trabalho que favoreça a indesejável Ciência morta vista por muitos docentes. 2) Ciências para todos: Ele retrata que o desafio de pôr o saber científico ao alcance de um público escolar em escola sem precedentes não pode ser enfrentados com as mesmas práticas docentes das décadas anteriores ou da escola de poucos e para poucos. 3) Ciência e Tecnologia como Cultura: Neste tópico o autor fala que a própria concepção de ciência e tecnologia, acena para um conjunto de teorias e práticas culturais em seu sentido mais amplo, ou seja, em oposição à prática da ci~encia morta, a ação docente buscará construir o entedimento de que o processo de produção do conhecimento que caracteriza a ciência e a teconologia constitui uma atividade humana, sócio-historicamente determinada,submetida a pressões internas e externas.